Ingestão de café e redução do risco de hipertensão

Ingestão de café e redução do risco de hipertensão

Café e a redução do risco de hipertensão

Ingestão do café e redução do risco de hipertensão

O café é a bebida mais consumida pelos brasileiros. Considerado a bebida “queridinha” da população, hoje em dia existe uma linha de pesquisa bastante evidente que relaciona o consumo de café com alguns tipos de doenças cardiovasculares.

O crescente aumento do índice de mortalidade relacionado a eventos cardiovasculares é uma preocupação global. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) o número de pessoas que vão a óbito como consequência de doenças cardiovasculares ultrapassa 17 milhões. Alguns fatores de risco estão diretamente associados à incidência desses problemas, e nesse contexto podemos destacar a alimentação e o sedentarismo.

Tendo em vista essa questão da importância da alimentação na prevenção desse problema, o café é visto como uma incógnita em relação a sua contribuição. Afinal, o “cafezinho” é bom ou ruim para a saúde cardiovascular?

Relação entre o café e a pressão arterial

Recentemente uma meta análise publicada na revista Nutrients abordou a relação do consumo de café a médio e longo prazo e seu respectivo efeito na pressão arterial e redução do risco da hipertensão. Os autores discutem que a quantidade de compostos bioativos presentes no café tanto cafeínado quando descafeínado poderiam exercer um papel de prevenção de doenças cardiovasculares. Dentre os compostos presentes, os mais destacados são os polifenóis, furanos e maltol e seus benefícios para a saúde. O consumo de café já foi positivamente associado com a redução do risco de algumas doenças cardiovasculares, como, doenças coronarianas, acidente vascular cerebral e infarto agudo do miocárdio, porém, a relação com a hipertensão arterial ainda é bastante discutida pela ciência.

Um dos posicionamentos principais dessa revisão colocado pelos autores é pela análise individual do paciente. Embora alguns estudos mostrarem que a relação do consumo de café e a redução do risco de hipertensão, existem alguns fatores de risco que interferem nessa relação. Por exemplo, evidencias sugerem que o aumento da ingestão de café em indivíduos fumantes, pode aumentar o risco de hipertensão arterial. Enquanto para indivíduos não fumantes, cerca de sete xícaras ao dia mostra-se benéfica para esse controle vascular.

Portanto, o olhar crítico do nutricionista em relação à individualidade do paciente é essencial. Nem todos conseguem consumir sete xícaras ao dia, portanto, generalizar e dizer que o café melhora a saúde de todos os indivíduos hipertensos não parece ser a melhor conduta. Nenhum alimento é milagroso, a combinação deles com uma dieta balanceada é o primeiro passo para a manutenção da saúde dos pacientes.

, , ,

There are no reviews yet.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *