Suplementação aguda de capsaicina e treinamento de força

Suplementação aguda de capsaicina e treinamento de força

Suplementação Aguda de Capsaicina e treinamento de Força - Por Pedro Perim

A capsaicina é uma substância presente naturalmente em alguns tipos de alimentos, principalmente nas pimentas e outros alimentos apimentados.

Essa substancia já vem sendo estudada em relação ao aumento de oxidação de ácidos graxos, lipólise e aumento do gasto energético. Além disso, alguns estudos mostram associação positiva entre a suplementação de capsaicina e a redução de percentual de gordura em participantes obesos.

Recentemente alguns pesquisadores brasileiros avaliaram se a ingestão aguda de capsaicina resulta em uma melhora de rendimento no treinamento resistido. Mas, de onde surgiu essa hipótese?

O mecanismo de fadiga muscular durante o exercício físico ainda não é totalmente esclarecido, porém, é sabido que durante essa fadiga ocorre uma redução da concentração de cálcio em vesículas do retículo endoplasmático, consequentemente causando uma redução da força miofibrilar. A ativação do receptor TRVP-1 pela ingestão de capsaicina resulta em um aumento da liberação de cálcio pelo retículo endoplasmático, melhorando a interação entre os filamentos da actina-miosina e uma posterior melhora de força muscular.

Para a elaboração desse estudo, foram recrutados dez homens saudáveis, que realizavam o treinamento resistido por pelo menos um ano, no mínimo três vezes na semana. Durante o período do estudo, os participantes eram instruídos a não utilizarem outro tipo de suplementos com finalidade ergogênica e não consumir pimentas, alimentos apimentados, café, chás e outras bebidas estimulantes que poderiam interferir na análise dos dados. Os participantes foram divididos em dois grupos que se diferenciavam entre a suplementação de placebo ou 12mg de capsaicina purificada.

Os resultados encontrados mostraram que o grupo suplementado com 12mg de capsaicina 45 minutos antes do exercício resistido obteve uma melhor resposta em relação ao peso total levantado quando comparado ao grupo placebo. Além disso, o grupo capsaicina mostrou resultados melhores em relação às repetições totais realizadas e a percepção de esforço durante o exercício.

Estudos sobre a suplementação

Vale salientar que esse foi o primeiro estudo envolvendo a suplementação aguda de capsaicina e a melhora do rendimento do treinamento resistido. Mais estudos precisam ser realizados para aperfeiçoar essa hipótese.

Porém, parecido com outros compostos, a capsaicina em doses irregulares pode proporcionar efeitos gástricos indesejáveis. Para isso, consulte sempre um nutricionista para a inserção de capsaicina adequada em conjunto ao planejamento dietético balenceado.

,

Comentário (2)

  • Boa Tarde!

    Gostaria da referencia bibliográfica do do estudo, pois a capsaicina pura é extremamente tóxica e jamais poderá ser ingerida na dose se 12mg conforme o post acima.

    • Pedro Perim

      Olá Ana Carolina,
      Vale lembrar que essa dose é aguda e não crônica. Estamos disponibilizando o artigo completo em pdf (link 1) para quem possa se aprofundar mais na leitura.
      Em conjunto estou disponibilizando uma revisão publicada pelo International Journal of Obesity (Link 2), revista que pertence ao grupo Nature, que mostra outros estudos com doses parecidas de capsaicina em obesos, além de confirmar a segurança da sua utilização.

      Lembramos que nossos conteúdos são desenvolvidos pelo estudante de nutrição Pedro Perim, e esse debate é altamente interessante para o blog da BF Eventos, esse é o maior intuito do nosso blog: estimular e fomentar o estudo através de conteúdos com qualidade.

      Obrigado por contribuir e participar.

      Link 1 – http://bit.ly/2z1POOp
      Link 2 – http://bit.ly/2kr9B6r

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *