Estratégias Nutricionais no Futebol

Estratégias Nutricionais no Futebol

O futebol é uma modalidade atlética considerada intermitente. Aproximadamente 70% do tempo total de um jogo, os jogadores realizam atividades de baixa intensidade, enquanto os outros 30% do tempo são de atividades de alta intensidade. A distância percorrida pelos jogadores durante uma partida pode variar de 9 – 15 km, dependendo da posição de cada um. Uma causa muito comum durante o jogo de futebol é a fadiga dos jogadores, por isso, é muito importante uma estratégia nutricional direcionada e individualizada para o atleta.

Primeiramente, a adequação energética é de extrema importância para o atleta de futebol, já que o mesmo realiza exercícios de alta demanda calórica e na maioria das vezes em condições ambientes que exigem maiores esforços como, por exemplo, sob a exposição solar. Algumas estimativas mostram que o gasto calórico de um jogador de futebol durante uma partida ultrapassa 1000 calorias, o que sem dúvida deve ser levado em consideração na hora do planejamento dietético.

Outro fator importante que compõe o planejamento dietético é a distribuição dos macronutrientes. O carboidrato deve preencher grande parte da alimentação, explicado pelo fato do glicogênio muscular ser o principal substrato para o fornecimento de energia durante o jogo. Para a distribuição de carboidratos ao longo do dia deve levar em considerações fatores relacionado à rotina de treinamento e de alimentação da equipe. A recomendação de proteínas para atletas de futebol não é específica para essa modalidade, geralmente é empregado os valores recomendados pelo American College of Sports Medicine (ACMS) de 1,2 – 2,0 g/kg/dia, valores suficientes para garantir uma adequada recuperação e síntese proteica muscular. Similar as proteínas, a prescrição de gordura não é específica para o futebol, porém, não pode-se descartar a sua relevância para o rendimento, principalmente pela densidade calórica, fornecimento de vitaminas lipossolúveis e ácidos graxos essenciais.

Por fim, outra opção do nutricionista é partir para a suplementação. Dentre as opções que mostram mais evidencias científica e podem exercer um efeito ergogênico se destacam a beta-alanina, cafeína, creatina, nitrato, nitrito e bicarbonato de sódio.

Para um planejamento alimentar adequando a modalidade esportiva, período de treinamento e individualidade biológica, procure sempre um nutricionista.

There are no reviews yet.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *